terça-feira, 29 de setembro de 2009

O mistura de raças

Quando que eu poderia imaginar que em minha vida eu conseguiria complicar meu nome ainda mais.

Desde quando aprendi a falar as letras soletro meu nome, ou então tenho que ensinar as pessoas a pronunciá-lo. May Lin Chao. Nome curtinho, esquisito, bonitinho, engraçadinho, miudinho, chinesinho. Esse é o nome, aquele que ninguém entende o que é e o porquê de tê-lo, afinal, como uma menina sem olhos puxadinhos tem um nome destes? Mistura de raças, um papai chinês puro ( O Sr. Chao) com uma mamãe Italiana com Alemã (Sra. Amélia Tamanini). Sim, nasceu eu, esta pessoa mestiça com traços misturados mas com um nome legitimamente oriental.

O significado de um nome tão exótico: Flor rara ou pedra preciosa, me diga que você não ia querer um destes? Eu amoooo. Hoje né, porque por muitos anos eu preferia ser Maria do que May. Como foi difícil na infância...

Hoje além de May Lin Chao sou Feldkircher. Consegui complicar um pouco com este sobrenome austríaco.

Meu marido me contou um dia destes o significado do seu sobrenome: Igrejinha na montanha. Lindo! Agora sou a flor rara ou pedra preciosa da igrejinha na montanha. Essa sou eu!

Agora penso, e os nossos filhos como será? Com quantos anos eles conseguirão pronunciar nosso nome e sobrenome, e o pior quando eles aprenderão a escrever os nomes dos seus pais. Não será fácil. Mas com certeza farão muita inveja pra aqueles comuns... Os Silva, os Oliveira... pois serão os Chao Feldkircher

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Vamos as compras?


Compras??? Sim! Aì vc pensa na XV, nos shoppings... Mas não, as compras agora são no BIG, Mercadorama, Agricer, açougue. Isso que é vida de esposa.
Ser virtuosa neste caso é pesquisar e sair do mercado sabendo que a comida vai dar até o final do mês.
Pesquisar??? Este mês que passou fiz uma loucura. Hoje com estes mercados que cobrem oferta aniunciada é uma beleza. Me fizeram ir em busca se todos aqueles jornaizinhos de mercado e ficar atenta a cada propaganda. TODOS que eu pudesse ter estavam lá na minha bolsa e assim que o Vale Alimentação caiu, disparei para o mercado junto com todos aqueles jornaizinhos e com aquela a minha fiel escudeira: Mamãe.
Lá fomod nós abastecidas de jornais e comparando preço a preço até que por fim enchemois o carrinho. Chegamos a grande fila do caixa com aquela sensação de dever cumprido. Que alegria!
Enfim chegou nossa vez, a caixa passando produto a produto e eu com grande euforia falando? Moça quero que cubraq o preço do mercado TAL. O molho de tomate o do tal mercado. Falando tudo com os jornaizinhos em punho e apontando os menores valores.
No fim de tudo quando tive tempo de ver a fortuma economizado e o que eu poderia comprar com todo aquela valor contatei - R$ 4,00. Sim, só isso. Carreguei jornais a semana inteira, fiquei interrompendo tudo quando via uma propaganda pra economizar TuuUUuuuudo isso.
Minha mãe a fiel escudeira e consoladora de primeira diz: - Ah filha! Este mÊs os preços estão baixos... não tem mta variação...
Bom pelo mesno posso comprar um chocolatinho com esta GRANDE economia.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...