terça-feira, 20 de abril de 2010

Sombras no meu caminho

A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?
As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?
Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão. Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava. Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face.
Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim.
Contudo o SENHOR mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida.
Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo?
Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus.
Salmos 42 (editado)
___________________________
Na Bíblia temos resposta para todas as coisas, e neste retiro das mulheres pude descubrir mais uma. A depressão. A gente nunca sabe o que pode nos levar a uma tristeza profunda, mas ninguém está livre disto.
Nossa palestrante nos trouxe exemplos de sua própria vida e da vida de Davi, homem segundo o coração de Deus, mas que também passou por momentos de dificuldades, onde um abismo chamava outro abismo, isto porque muitas vezes quando algo ruim acontece, não se dá satisfeito de vir sozinho, mas sim vem sempre uma coisa atrás da outra.
Porém não é eterno e podemos nos firmar em uma pessoa e colocar nossa esperança nEle. Deus! Aquele que conhece o profundo das nosas almas, nosso amigo de perto e que ouve cada clamor, sabe o porquê de cada lágrima e está presente bem perto de nós.
Passei por abismos, alguns pequenos, outros grandes de imensa solidão, mesmo tendo tantos por perto. Mas o Senhor me fez forte e me deixou chegar até aqui.
Esperar e crer que o melhor está por vir, que o choro dura uma noite, mas a alegria vem! É o que nos move. É o que me move.
Neste retiro muitas se emocionaram com as histórias de cada irmã presente.
Foi muito especial conhecer um pouco mais de cada uma e suas sombras no caminho e poder orar junto com elas pedindo a Deus em favor dos seus pedidos.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Uma história de nós dois

Existem algumas histórias que valem realmente ser contada a outro. Bom essa que vem por aí é uma dessas.

Sabe ? A gente fica doente e depois que casa não tem mais a mãe pra coordenar os horários dos remédios e nem pra dizer qual remédio que se deve tomar.

Eu tenho rinite. Aquela coceira no nariz, ardência nos olhos, o nariz tampado. H O R R Ì V E L. Sim, horrível. Enfim eu e meu marido temos este probleminha básico e num belo dia, eu estava atacada da renite, já tinha acabado com um rolo de papel higiênico e nada de parar de escorrer a naza... Enfim me ocorreu, será que temos sorine na nossa farmacinha. O Herbert como bo marido correu pra caixa onde guardamos os poucos remédios que temos e claro, não tinha! Mas ele teve a geniosa idéia.

Olha tem aqui um remédio que dá pra você pingar no nariz e tenho certeza que já vai passar. Quando ele tira o remédio da caixa e eu vejo, pasmem, era aquele colírio pra passar nos olhos, a lágrima artificial que vem em uma embalagem azul.

Pinga esse! E me deu o remédio, eu olhei bem e constatei que não era de pingar no nariz e sim nos olhos. Questionei ele com toda a minha audácia. Mas este remédio é colírio amor, não posso pingar no nariz! E ele todo enfático e com a maior certeza do mundo. Pode sim!!!!! Uma vez eu pinguei e um rapaz que trabalha comigo também, a fórmula é igual ao do sorine e faz o mesmo efeito. Ai ai ai! Pasmem parte II. Pinguei o troço no nariz. Melhorou sim!

Mas....

_______________________________

Quando não foi minha surpresa uns diazinhos depois o Herbert passou pela mesma crise de rinite alérgica e eu disse pra ele. Amor, pinga aquele colírio! E ele: Eu não! Não tão ruim assim... Sério fiquei de cara huahaua como assim ele não queria pingar e não era a melhor solução para os narizes escorrendais? Tem que pingar!

Ele pingou! Mas até hoje não tenho certeza se ele já havia pingado este negócio no nariz antes... e nem este colega dele do serviço. Fala sério!

O que uma mulher submissa faz pra acatar os pedidos do marido.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...