sábado, 24 de dezembro de 2011

Irmão


E já vai fazer 23 anos que toda a minha família ganhou o nosso "presentinho de Natal".

O Lon, Dragão o Grande.

E ele é grande, menino querido, verdadeiro e falo sério nunca ouvi uma só pessoa dizer que não gosta dele. (Pudera né, será que alguém teria coragem de me falar isso?) Mas o Lon, Lão, o Lon Way Chao da Mamãe, o Binho, o irmão da May, o filho da Amélia, do Chao, o que inventou o nome Itchê, o pai da Laís e marido da Linda, não tem como não amar.

Aquele que sempre nos fez perguntas engraçadas como: - Ô mãe, como que a gente vai comprar se é sem entrada?? Isto porque na propaganda dizia 10x sem entrada. E o bichinho achava que era sem entrada na loja. O que passaria dentro da cabeça desta criança. Vendo a família inteira sem poder pisar dentro da loja e escolhendo um produto pra ser comprado, grande imaginação deste Lon.

Aquele que várias vezes me deu carona pra igreja na garupa da bicicleta, aquele que gosta de me atazanar e atazana mesmo, o que pergunta se eu não quero comprar um pica-pau, uma lesma...

Meu irmãozinho querido, que tantas vezes foi confundido como irmão mais velho, desta irmã mais velha aqui.

Querido irmão que este Natal, seu aniversário, seja lindo como todos os outros. Parabéns!

Te amo muito e sempre!

Uma lesma da sua irmã!!!!


quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

E as nozes


Existem coisas que só o Natal pode proporcionar a uma mera mortal.

Neste Natal foi a primeira vez que ganhei a CESTA DE NATAL, um presentão cheio de coisas deliciosas, da empresa onde trabalho. E dentro dela veio a tal das nozes com casca. Falando sério, a pessoa que coloca as nozes com aquele cascão mais duro que casco de tartaruga, espera que a pessoa desista de comê-las. Afinal para aqueles que não tem nenhum aparato para este fim ou mira de raio laser fica simplesmente impossível romper o cascão
.
No último sábado eu e o Her, resolvemos comer as nozes, primeiro o SUPER Herbert tentou quebrar a casca com as mãos, sem sucesso. Depois partimos pra aquele negócio de amassar batata (tipo esse negócio da foto) em cima da tábua de carne. Mas ao invés de quebrar a casca a trituramos em mil pedaços e a noz, que estava dentro da casca, quebrou grudada na casca em mil pedaços “estilo duralex”.

Ficamos na vontade de degustar a bichinha, ou melhor, até comemos os micro pedaços que conseguimos soltar da casca.

Vamos combinar, seria uma ótima se chocolate, batata frita e outras coisas deliciosas viessem com a proteção da dita da noz, porque daí desistiríamos antes de começar a pensar em comer. Só por causa do trabalho que dá.

Ufa!

Ah e quem quiser me dar um abridor de noz no Natal tô aceitando, afinal o que eu vou fazer com aquele monte de noz que sobrou no pacotinho.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...