quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O casamento da Patrícia


Eu caso, tu casas, eles casam... E tá todo mundo casando, e se Deus quiser, quem ainda não casou vai casar. Sim sim sim.

E eu amo casamentos, e eu amei concretizar um sonho de uma pessoa muito querida. Que me propôs alguns desafios e eu topei. E não é que ficou tudo tão fofo, e com certeza fez do casamento da Patrícia um pouco mais colorido e delicado. Mas chega de blá blá blá e veja as fotos.


Foto1: A noiva, Patricia Pavloski Perez que tava uma alegria que só. Pudera!

Foto2 e 3: A plaquinha de MDF. Pode parecer difícil ter a sua personalizada, mas não é não. Só o preço pra mandar recortar as letrinhas é que fica um pouco caro. A arte foi feita no Corel, mandei para a empresa que corta MDF a laser, tudo por e-mail. E só precisei ir buscar, e depois pintar, é claro! Eu achei tão delicado, e foi um item importante da cerimônia!

Foto 4 e 5: Os passarinhos do bolo. Esse foi réplica de um que a Pati tinha visto por aí. Tá aqui a imagem que eu recebi pra copiar: Topo de Bolo. Ficou tão lindo quanto. O passarinho foi feito em feltro, e a base em MDF. O mais difícil foram os pés que eu contei com a ajuda do Her.

Foto 6: Lembrancinha para os padrinhos. Também feita em feltro, e a ideia foi tirada daqui ó: Bonifrati . Esses chaveirinhos expressam muito amor. De verdade.

E assim foi mais um trabalhinho meu. Usando este dom que Deus me presenteou.

O que vocês acharam? Se quiserem coisas fofas pro seu casamento, pode contar com as minhas mãos.

Beijos

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

A casa provisória


Não foi nem uma e nem duas que eu ouvi dizer: "-Aqui em casa eu não mexo mais, aqui é provisório!"

Quando saiu nosso apartamento da Cohab, o projeto inicial era ficar provisoriamente por 5 anos, )o prazo estipulado pela Caixa para venda). Enfim... quando fomos morar lá, compramos móveis sob medida , pois os ambientes eram são pequenos. Mobiliamos o quarto com móveis usados, a mesa da cozinha também. E lá foram se passando os anos. Agora estamos completando 4 anos ali, e o tempo passou muito rápido. E o tempo de sair dali vai se aproximando.

Só que quando eu estou há muito tempo no mesmo lugar a vontade de mudança faz parte, eu olho a cor da tinta e penso: "- porque não pintar de branco?". Olho a lajota e: "- porque não colocar paviflex?" Ou então dou uma olhada com carinho pro banheiro e tenho certeza que vai ficar lindo com um armarinho. E quero cortinas novas, almofadas, quadros e tudo o que eu tiver direito.

E neste momento bate aquela vontade de procrastinar (Procrastinação é o diferimento ou adiamento de uma ação). "- Deixe, vou fazer quando estiver na MINHA casa nova!Não vale a pena investir aqui!"

“Tabulando inúmeras pesquisas, cerca de 95% pessoas admitem adiar as coisas, com cerca de 25% delas indicando que essa é uma característica crônica, definidora de sua personalidade”, diz o pesquisador Piers Steel, um dos mais famosos especialistas no tema, em seu livro “A equação de deixar para depois”. 

E agora???

Como diria o Pumba "- Lar é onde o bumbum descansa!". Então tenho descansado e voltado todos os dias pra minha atual casa e não para minha futura casa, não é mesmo?

E não é uma delícia chegar e se deparar com uma casa harmoniosa, com os detalhes que você escolheu colocar nela, com as lembranças de momentos felizes nas fotos. Com o seu quarto do jeitinho que você quer naquele momento, o escritório bagunçado com os artesanatos da vez, toda a casa perfeitamente do seu jeito de hoje? Digo de hoje, porque talvez a cor do amanhã não será a sua preferida de hoje.

Eu sei que vocês me entendem. Diz que sim!!!

Umas fotos da minha casa, que bem da verdade, é a minha casa de alguns dias atras, porque na verdade... ela tá sempre em grande mutação.

Meu xodó são esses quadrinhos, já foram de
girafas, agora são assim.

Um dia achei que esse tecido combinava
com minha parede vermelha hehehe

Adesivo de parede, lá em casa tem de monte

Minha luminária, sou apaixonada!


Essas fotos são mais antigas, de antes da mudança e depois com os móveis, cada coisa no seu lugar...





E assim são as coisas por aqui, e vocês mudam tudo sempre???

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Viagem a dois - Parte II




Partindo rumo ao segundo post de 2013, vou continuar com a
história da nossa viagem.Como eu disse no post anterior optamos por, já no dia que chegamos, conhecer Gramado e Canela pois era caminho para o nosso Hotel, que ficava em Bom Jesus. Optamos por um hotel em outra cidade devido ao custo dos hotéis em Gramado, ali é tudo muito caro.

Canela é tão linda quanto Gramado, e um pouco menos movimentada, mas também é toda enfeitada para o Natal, tem espetáculos e tudo mais. Na foto 1 Eu bem encantada com as decorações e toda cheia de fazer pose.

A 2 foi tirada na Cascara Caracol, ali se paga para entrar, eu não me lembro certinho quanto pagamos, mas sei que vale a pena. Lá dentro tem um mirante onde podemos ver a nascente da cascata (também é pago), eu achei lindo e tudo, mas acho que não vale muito a pena ir a este mirante. Tem uma opção "-para os corajosos" de ir lááá em baixo ver a cascata de baixo para cima, mas eram muitos degraus, e desta vez deixamos pra lá. E prosseguimos o passeio.

Na fotos 3,4,5 e 6 você pode ter uma ideia da quantidade de coisinhas que tem na rua pra você tirar foto e se divertir. Para as crianças então tinha coisas lindas demais. Uns brinquedinhos enfeitados, na rua principal. Era gangorra, balanço de pneu, escorregador...

A imagem 4 é a Igreja matriz de Canela, ou Igreja de Pedra, bem de longe quando estávamos chegando já podemos vê-la, muito grande e muito bonita, por fora, mas também por dentro. A Praça de Canela que está na imagem 5 foi onde encontrei os artesanatos mais bonitos, bem feitos e criativos. Mantendo o estilo das feirinhas deles, cada barraquinha tem um estilo. Um de tecidos, outro de velas, outro de metal, madeira e assim vai... E dali eu trouxe umas lembrancinhas pro pessoal. Bem "inhas" mesmo, porque tudo o que é bonito custa caro e eu já tinha comprado os chocolatinhos né.

Enfim depois de todo o passeio que fizemos nas duas cidades partimos para o Hotel, que na verdade era tipo uma pousada. Entrem no site deles que você vai entender melhor ;). Lá tem uma cachoeira linda, e muita área verde. é possível acampar, ficar nos chalés ou no apartamento (foi a nossa opção). Na foto 7 dá pra ver o hotel, é aquele complexo com janelinhas laranjado. Alguns apartamentos tem vista pra cachoeira, mas todos os quartos tem audição pras cachoeiras hehehe saca? Dava pra ouvir o barulhinho das águas todo o tempo. Pra nós que vivemos em Curitiba e moramos num apartamento numa via super movimentada, vocês podem imaginar o quão maravilhoso foi.

O Parque das Cachoeiras oferece nos quartos e chalés cozinha com fogão e geladeira e banheiro. Tudo com água quentinha, porque dizem que faz frio por lá né minha gente? E também tem opções pra se divertir e escolhemos a tirolesa, a R$ 25 por pessoa. Lá não pega nem rádio de antena, quem dera celular e internet, é um luxo hehe. Muito bom pra sair da rotina. É um lugar que eu quero voltar no futuro, com a família e filhos, quem sabe.

A cidade mais próxima é Canela , 18km, por isso que voltamos pra Canela na tarde seguinte, que foi quando pudemos fotografar tudo, que são essas fotos que eu coloquei aqui pra vocês verem. Vale ressaltar que tem um longo percurso de estrada de chão pra chegar no Hotel.

Pra irmos embora, saímos de madrugada do Parque, e fomos rumo a Porto Alegre embarcar pra Curitiba. Afinal tínhamos que trabalhar na segunda.

Foram dois dias muito intensos e muito divertidos. Eu e o Her tivemos a oportunidade de conhecer um lugar novo e o melhor juntinhos, só nós dois.

Conhecer o Rio Grande do Sul foi inesquecível, e eu gostei tanto que me mudava pra lá facinho. O pessoal é muito acolhedor, e é tudo bem diferente daqui, pelo menos lá em Gramado e Canela foi o que senti. Dá pra ser feliz lá sussegadamente.

Mas já que estamos em Curitiba, vale mesmo é ir conhecer tudo. Se pra frente ou por agora quiserem dicas e tudo mais, fala com a gente.

Espero que tenham gostado de tudo, assim como eu.


quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Viagem a dois - Parte I


Sabe quando você tem uma vontade imensa de viajar? Eu direto tenho isso, quando nos casamos, eu e o Her fizemos a escolha de viajar sempre que possível. E normalmente nossas viagens tem rumo a praia, Balneário Camboriú, onde foi nossa Lua de Mel, Floripa, Bombinhas, Piçarras... Tudo pertinho daqui. Dessa vez o Herbert me incentivou a realizar um grande sonho, dois na realidade. Viajar de avião e conhecer Gramado. A viagem de avião claro, é uma coisa que sempre quis viver, saber como é, a decolagem, as turbulência, o pouso, enfim, eu queria muito ter esta experiência. E Gramado eu sempre fui apaixonada, toda vez que via no jornal a cidade toda enfeitada pro Natal, a delicadeza da arquitetura, dos artesanatos, tinha muita vontade de saber como era.

Enfim, no dia 15/12 embarcamos para Porto Alegre, viagem de avião rapidinha, 54 minutos -"A gente demora mais tempo esperando a mala sair pela esteira do que no voo". A viagem foi rapidinha, fomos sábado bem cedinho e voltamos na segunda cedo também direto para o serviço.
Eu resolvi contar os detalhes da aventura pra vocês, topam???

Bom como era minha primeira viagem de avião, fui conversando com algumas pessoas pra pedir orientação... mas tem algumas coisinhas que a gente tem até vergonha de perguntar né, porque parece tão bobo, mas eu não sabia nadinha... Uma das minhas maiores dúvidas era referente a bagagem. Mas eu tive várias hehehe Bom eu me orientei por este site da IG, e deu tudo bem certinho minha gente.
Guia para a primeira viagem de avião : Olha tem dicas excelentes! Tem até uns infográficos das bagagens: Bagagem, bagagem de mão. Veja ali, são bem explicativos, mega esclarecedores.

Nossa bagagem ficou assim, a minha amiga Carol achou meio exagerada, mas é que eu sou mesmo exagerada, tenho medo que falte tudo. E como o Hotel que iríamos ficar era longe da cidade, não podia faltar nadinha. No final toda a bagagem deu 16kg, as duas malas juntas. E o Her foi com a mochila de mão e eu com essa bolsinha verde pra dentro do avião. Ressaltando um detalhe o Aeroporto de Curitiba, é muito organizado, você recebe orientação pra onde deve seguir assim que finaliza as etapas de check-in etc. Agora o de Porto Alegre deixou um pouco a desejar nesse quesito.




Ah o céu!!!! Gente, eu fiquei encantada em voar, que coisa mais incrível. Foi lindamente inesquecível. E eu tava super atenta em ver o céu, e ver as aeromoças e em ver as pessoas rezando até o avião levantar voo enquanto outras estavam mesmo é dormindo. A gente foi pela GOL, não enfrentamos turbulência nem nada, o céu tava lindo assim mesmo!

A gente alugou um carro lá em Porto Alegre pela www.hertz.com vale ressaltar que nessas épocas festivas tem reservar com antecedência, enquanto a gente estava no guichê para retirar o carro, que fica dentro do próprio aeroporto, muitas pessoas foram lá pedir pra alugar carro e eles não tinham mais disponível. A gente alugou um carro que a gente não sabe bem ao certo qual é, escolhemos econômico, poderia ser Palio ou similar. Lá no aeroporto depois que a gente preenche os papéis eles passam um valor bem alto no cartão de crédito, como calção mesmo, depois eles cancelam (pode ficar tranquila!). Preenchido os papéis a gente espera a van da empresa no porta do aeroporto, que nos leva até a loja onde é retirado o carro. Deu tudo certo, e como Gramado fica a 115km de Porto Alegre tivemos quase duas horas de viagem.

Eu e o Her escolhemos  conhecer as cidades primeiro e depois ir para o Hotel no final do dia, e no dia seguinte ficarmos no Hotel, que também oferecia muitas coisas legais. Bom, a gente sabe que tá chegando em Gramado quando avista este portal, que é típico, e quem ama foto, pára lá e fica esperando um monte de gente fotografar ali até chegar a sua vez, foi assim comigo. Fiquei ali esperando um excursão inteira até chegar minha vez. As paisagens do Rio Grande são lindas regadas a muitas hortências. Bem nessa parada eu tive que usar o banheiro público que fica bem ali do lado do portal, eu fiquei admirada com a limpeza deles. É demais gente! E não se dá nem uma moeda para poder usar o banheiro, isso é que é legal! Estava muito quente lá e eu precisei trocar de roupa, e fui lá bem faceira por meu vestidinho e me deparei com um banheiro limpíssimo "-tem algo melhor?"

A próxima parada foi no Lago Negro, lindo e romântico. Não se paga nada pra entrar, mas pra andar de Cisne... lá se vão R$ 15 por 20 minutos, já que a gente tava lá, corremos pedalar um pouco. O parque é lindo, tem muito gaúcho com seu chimarrão, e uma feirinha também bem legal, com artesanatos locais, e lembrancinhas. Depois disso a gente resolveu almoçar ali em Gramado num restaurante fofo e com uma comida deliciosa, e tivemos a surpresa de ganhar muitas moedas de chocolate de uma fábrica local, de sobremesa HuuuUummm!

Essa foto é da Rua Coberta, é tipo uma Rua 24hrs, mas bem mais delicada e fofa, tem barzinhos, lojinhas, fica na Avenida Borges de Medeiros, que a gente pode comparar a Rua Manoel Ribas aqui em Santa Felicidade, mas mais legal! É na Avenida Borges de Medeiros, que tem as lojas de chocolate, os restaurantes famosos e nesta época do ano fica totalmente enfeitada de Natal. Muito lindo, de noite mais lindo ainda.

Falando deles os chocolates... são caros, quase preço de Cacau Show, mas são bons, não comi muito, mas trouxe uma caixinha com muitos deles para a familhagem.

Antes que você estranhe por eu não ter dito nada das apresentações do Natal Luz de Gramado, a gente não teve a oportunidade de assistir. Como decidimos ir meio em cima da hora quando a gente pensou em comprar os ingressos para um dos espetáculos do sábado a noite que era o dia que estaríamos lá para assistir só tinha ingresso na área do tapete vermelho, e era R$ 250, por pessoa. Optamos por não assistir, mas eu assisti alguns vídeos no youtube, e sim, são lindos!!!

Uma das coisas que eu fiquei encantada com Gramado, é a limpeza da cidade. Não tem papel no chão, não tem cheiro de lixo, é tudo muito limpinho mesmo. Lá também não tem guardador de carro e nem mendigo, isso me deixou muito admirada. Me contaram uma história de que toda noite passa um kombi recolhendo as pessoas que vivem na rua, não sei se é verdade. A verdade é que não tem, ah e também não tem cachorro vira-lata perambulando sem rumo. Eu que sou muito medrosa passeei me sentido muito segura, tirando muitas fotos, e apenas me preocupando em aproveitar cada detalhe.

É uma cidade que vale muito a pena conhecer, vale mesmo!

O restante da viagem, o Hotel e Canela eu conto pra vocês semana que vem, que já cansei de escrever e você de ler né, com certeza ;).

Dando uma ressalva pro BOB nosso amigo de fé e padrinho camarada, que me deu um e-mail cheio de dicas especiais e úteis para esta viagem. Obrigada amigo!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...