quarta-feira, 27 de agosto de 2014

As visitas ao submundo dos banheiros curitibanos



Oi gente! É sabido que quando se tem um bebezinho em pleno crescimento dentro do nosso útero nossos órgãos internos se reposicionam. Achei esta imagem aí em cima incrível! Tá vendo aquela parte amarela aí em baixo escrito Bladder, ela é a nossa bexiga. Onde fica guardado o nosso xixi.

O que tem muita gente que não sabe é que não só no fim da gestação mas, bem no início também a gente tem muita vontade de fazer xixi. Porque antes de o útero crescer pra frente (onde vai exibir aquele barrigão tão esperado), ele cresce pra baixo dando um belo de um empurrão na bexiga, que como dia minha GO, com capacidade para 200ml de líquido. - Socorro!

Pra alguém obediente como eu, que bebe cerca de 2 litros de água por dia... pense no que tenho sofrido.
Só posso ir em lugar que tem banheiro disponível, desde feira, loja, restaurante. E eu que sou fresca pra banheiro alheio tive que perder totalmente a inibição e frequentar os lugares mais obscuros que você pode imaginar. Afinal, segurar xixi dói! E dói mesmo a danada da bexiga que tá lá cheinha de água pra despejar.

E eu com esses 2 meses de visitas a banheiros de hora em hora garrei um medo. Mas garrei um medo minha gente. Qual medo você me pergunta??????

O medo da tampa da privada baixada. Conhece? É aquele medo de chegar num banheiro alheio com a tampa da privada baixada e dar de cara com um "palhaço surpresa", tipo esse aí do lado. Você abre a tampa e puft! Você tem aquela surpresa boiando, e daí você não sabe se corre de medo do palhaço, se tampa a privada de novo e deixa uma próxima mulher dar de cara com a surpresa, ou se arma de coragem e manda aquele palhaço embora. Tudo isso depende da necessidade de usar o banheiro. Se existem outras opções como em shoppings por exemplo, ok. E se não????

Haja coragem hehehe

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Quarto Montessoriano


Antes de tudo é bom dizer... Eu não sou pedagoga, nem estudante assídua do método montessoriano. Muitas amigas, quando eu converso, nem sabem muito quem ela é (Montessori), e nem como tudo funciona, mas nada que uma pesquisa rápida no Google não ajude a esclarecer qualquer dúvida.

Eu e o Her, desde que decidimos engravidar tínhamos na nossa mente que nosso bebê não dormiria conosco. Eu sei e já ouvi de muitos: - Você não vai conseguir! - Gente nem eu posso dizer o que eu vou ou não conseguir, mesmo porque é nosso primeiro bebê e nem sabemos como iremos nos portar diante de tudo não é? Mas, nós podemos tentar. É o que desejamos e vamos nos esforçar. Não só pelo nosso bebê, pra que ele possa ter independência mas para nós também podermos manter a nossa intimidade como casal.

Minha intenção é que nos primeiros meses ele vá dormir num moisés mais próximo a nós. A partir do momento que eu sentir firmeza, que eu acredito que seja por volta do terceiro mês vai lá pro quartinho dele sendo supervisionado por uma babá eletrônica. Você pode estar rindo e pensando que eu não vou conseguir ou que estou errado e que é balela, mas é o nosso jeitinhu.

Enfim, mas eu queria mesmo era apresentar a ideia do quarto montessoriano, que será o quartinho do nosso bebê. Espero que gostem e que se inspirem!

De acordo com Maria Montessori, o ponto mais importante do método é, não tanto seu material ou sua prática, mas a possibilidade criada pela utilização dele de se libertar a verdadeira natureza do indivíduo, para que esta possa ser observada, compreendida, e para que a educação se desenvolva com base na evolução da criança, e não o contrário.

O Quarto montessoriano é feito na vista da criança. Tudo baixinho pra que ela mesma possa ter acesso, tudo visando sua independência e sua auto descoberta. Hoje os quartos são projetados pra adultos, tudo é feito para que o adulto se sinta confortável, seja a decoração, as prateleiras com brinquedos e tudo mais. Mas o que mais choca as pessoas quando eu converso é a ausência do berço. No quarto montessoriano a caminha fica na altura do chão.
Berços, segundo Maria Montessori, são limitadores de movimento, de exploração nata das crianças. Se elas querem pegar algo, ou escalam o berço (e correm o risco de caírem no chão), ou choram ou chamam suas mães. Um colchão no chão ou uma cama de altura baixa possibilitaria a sua locomoção e exploração do universo e ganho de autonomia.
Cantinho da Leitura

Outro cantinho de leitura

Brinquedos e objetos na altura do bebê

Espelhinho e barra de apoio pra quando tiver começando a andar

A caminha no chão com um tapetinho

Suporte de roupa na altura da criança

Mini guarda roupa

Cantinho da leitura

Caminha no chão, essa já de uma criança mais velha!

Outro modelo de cama






O espelho é um acessório indispensável, com ele o bebê se auto conhecerá e tornará as brincadeiras divertidas e agradáveis.

Eu e o Her não somos donos da verdade e estamos aqui pra fazer tentativas. Claro que se chegar em um determinado ponto e notarmos que não tá dando certo, mudaremos de opinião. Mas a princípio, nosso bebê terá seu quartinho assim!

Estamos animados e muito, mas muito felizes.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Escolhemos o nome!!!





Pois é, conseguimos definir os nomes se for menino ou menina, já estamos com o nominho na ponta da língua e até mês que vem vocês saberão, porque daí conseguiremos descobrir no máximo com 15 a 16 semanas. Hashtag ansiosos. Vocês podem imaginar.

Amanhã faremos um exame muito importante e visitaremos o nosso bebê. Vamos ouvir seu coração, mas além disso faremos o exame da Translucência Nucal.
A Translucência Nucal é medida durante a ultra-sonografia realizada entre a 11a e 13a semana gestacional. A ultra-sonografia geralmente é abdominal, mas se a medida não for possível, pode ser necessária a realização da ultra-sonografia transvaginal. Se houver um acúmulo excessivo de líquido na região da nuca do feto, aumenta o risco do bebê ter uma alteração cromossômica, mal-formações ou alguma síndrome genética.
Eu com certeza farei o exame e todos os outros que a minha GO me pedir, mas eu achei uma matéria muito interessante num blog e quem tiver interesse de ler. Acesse: O que toda gestante deveria saber sobre a translucência nucal

Eu não podia me negar a escrever os quatro presentes que ganhei ontem.

Presente 1: Minha pressão continua de menina. Como hipertensa, sem remédios estou fazendo acompanhamento de perto com meu cardiologista, que sempre diz: A gravidez fez muito bem pro seu coração. Ontem pra mim foi a prova dos nove. Saímos em casa na hora certa, mas com o combustível entrando na reserva, pegamos engarrafamento e notei que ia chegar mais de 10 minutos atrasada na consulta que era as 7h40 da manhã. Ou seja tinha dormido menos de 8 horas o que me deixa beeeeem humorada #sqn . Enfim, com tudo isso cheguei lá no consultório com um medo de a minha pressão ter subido horrores. Mas ai que alegria quando o médico disse 11/7. Tá ótima, volta com 18 semanas ;) \o/ Obrigada Deus! Em nível de saúde minha pressão é o que mais me preocupa.

Presente 2: Completamos 12 semanas, o que é três meses, quando os índices de aborto espontâneo caem drasticamente. Eu sei que sou saudável e tudo mais. Mas fala pra mim se isso não é motivo de comemorar? Partiu 4 meses?

Presente 3: Ganhei um sonho de valsa do maridão comemorando os 3 meses. Ai delícia! Amo ganhar mimo!

Presenta 4. Chego em casa e a minha violetinha floresceu. Quem me conhece de bem perto, sabe que eu sempre tive um problema com flores. Eu as amo mais que tudo. Alegram a casa e esse ar de natureza é mara pra quem não tem um quintal. Mas eu nunca consegui fazer uma plantinha sobreviver, nem os cactos que ganhei da minha cunha Karin, que eu amava. Até eles eu matei... E eu brincava que quando eu conseguisse cuidar de uma plantinha era a hora de ser mãe. Então pensa na minha investida nessa violeta. Claro comprei ela como sempre, toda linda maravilhosa e florida. Aí com o tempo as flores morrem, e eu lá, na firmeza, molhando, conversando com ela do tipo: - Vamos lá violeta, não me decepcione! É nóis!- Aí eu vi que ela fez um monte de buquezinhos de botões, e eu lá na torcida. Vamos abrir menina. Força! E não foi que ontem, cheguei do escritório e a primeira flor do buquezinho abriu? Feliz, feliz, feliz!

Agora sim, vou ser boa mãe hehehe




sexta-feira, 15 de agosto de 2014

A escolha do nome do bebê



Gente eu acho mesmo louvável pessoas que já sabem os nomes dos seus filhos antes mesmo de eles serem concebidos. Tenho várias amigas que já sabem o nome dos dois, se for menino ou menina. Confesso que eu antes de engravidar tinha uns nomes favoritos, mas depois que engravidei "garrei um nojo, mas um nojo dos nomes" hahaha no maior estilo gestante enojada.

Nosso filho ou filha já virá com a carga enoooorme de ser um Chao Feldkircher, gente cá entre nós se você concorda comigo, que já é um sobrenome um tanto exótico e com certeza sem homônimos. Também vivi a vida inteira ser ter um homônimo. Nunca estudei em uma classe que tivesse outra May Lin. Já falei sobre o meu nome aqui no blog, e com certeza ter um nome diferente fez eu ser conhecida entre professores e amigos na escola e até ser inesquecível pra muitos - Ahhhh, a May Lin, lembro bem!- mas não foi tão fácil assim carregá-lo, soletrar ele SEMPRE, até hoje, exige um esforço ter um nome diferente. E eu penso várias vezes, será que meu bebê estará preparado?

Já ouvi gente que dá o nome pro bebê na hora que vê a carinha dele na maternidade, tipo: Nasceu! - Tem cara de Fulano de Tal. Mas aiiii, como sou mãe prendada queria bordar tudo com o seu nominho e fazer os mimos todos que ele merece...

Ganhamos um livro de um casal de amigos e eu e o Her no divertimos esta semana vendo quantas possibilidades podem existir para nomear uma pessoa. Opção existe minha gente, agora nos resta conseguir definir.

Gostaria muito de quando o médico falasse na eco: é um menino, ou é uma menina eu falasse: - Oi meu fulano de tal! Mas tô achando que a tarefa do nome vai exigir mais alguns dias...






quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Estou com saudade de você!



Hoje faz um mês que vimos nosso bebe pela primeira vez e faz um mês que eu e o Her ouvimos o coração dele bater "cucuti-cucuti / cucuti-cucuti " . Acho que se eu tivesse gravado teria ficado ouvindo os batimentos como se fosse minha música favorita.

Estou com saudades.

Quero saber como ele está e se já está grande. E se ainda está aí, está né?

Quando vimos ele na primeira eco ele não tinha nem forma, e agora ele já terá muitas partes do seu corpo formadinhas. O perfil, a orelha... e a família na expectativa pra saber se vem menino ou menina.

Aviso aos curiosos que é provável que ainda não tenhamos certeza, então: Acalmemo-nos! (isso é pra mim também hahaha)




segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O paradoxo gestacional



O remédio pra azia dá enjoo
O remédio pra enjoo da sono
Vou dormir
O cheiro do colchão me dá enjoo.


Coisas que só uma grávida pode entender, qualquer ser comum sem um bebezinho na barriga iria dizer: É frescura!

Eu te digo: É o meu sonho maternal sendo realizado, com tudo o que eu tenho direito!

Há tão pouco tempo na nossa família, mas já tão amado. Nosso bebezinho!

A mamãe te ama!










quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Gravidez não é doença



Gravidez não é doença - ok! Mas que tem horas que parece que a gente tá doente isso parece!

Eu tenho ouvido muito esta frase, de que gravidez não é doença e todas nós sabemos que não é doença mesmo! É uma nova vida que está se formando dentro da nossa e que junto com a sua formação e crescimento vem muito efeito colateral.

Eu tenho sido agraciada pois não vomito, não tenho vertigem, não tenho cólica (salvo exceções). E tenho continuado minha vida da forma mais normal que posso. Acordo cedo para vir ao serviço, vou a academia e ao RPG, procuro manter minha rotina.

Mas olha, uma coisa é fatídica na minha gestação. S-O-N-O. Dizem por aí que eu sempre tive problema com sono. Agora, o Herbert que mora comigo há 5 anos sabe muito bem. Eu durmo sim, no meio de um filme chato e tarde da noite. Neste caso podem me chamar de culpada. Conseguindo dormir cerca de 23 hrs para acordar as 7hrs pra mim é muito tranquilo. Acordo e transcorro com meu dia normalmente. Tudo isso antes da gestação.

Agora não dê risada, mas eu tenho necessidade de dormir a partir das 20hrs. Desde a gravidez eu poderia chegar em casa do serviço, tomar um belo banho e poft! Cama.

É algo totalmente sem controle, é a pura e simples necessidade de dormir.

Essa semana meu marido tava na faculdade e eu fui descansar uns minutinhos até ele chegar... deixei o celular do lado e dormi. Dormi tão pesado que ele me ligou 7 vezes no celular e 2 vezes no fixo e eu não ouvi. Nesse ínterim, minha mãe também me ligou e eu não ouvi. Pense no susto do marido, achando que tinha acontecido alguma coisa. - Não amor, eu tava com sono e dormi hehehe

Como tem muita gente me assustando O_o dizendo pra dormir tudo o que posso agora porque depois... vou virar zumbi, no more. Então... Boa noite e fui!

OBS: Só pra não dizer que eu sou tão agraciada assim. Eu tenho mais um sintoma, e cara! Pense! Incomoda pacas! E não me pergunte, se é enjoo, azia ou gastrite porque eu te digo, nunca tive isso e isso é ruim pacas e também não sei te explicar.Minha GO entende, eu fiz um sinal e falei olha me sinto assim ó e pronto, me receitou um remedinho. Aí a gente toma água com gás, toma remedinho pra enjoo, masca um chicletes e come uma mimosa. Mas ó! É ruim...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...